domingo, 20 de março de 2011

Consciência - Um Delírio Individual e Coletivo?

Algo que sempre me intrigou bastante é a Consciência - o que é a consciência? Aqueles que estudam os distúrbios da mente e o psicológico de cada um de nós irão dizer: Ah, se refere ao estado de saber quem somos nós e tudo ao nosso redor, ou até vão dizer que se refere ao nosso Ego. Não concordo, ou melhor, não aceito, pois acho que a consciência é o que nos difere dos outros seres vivos.

Vocês acham que uma planta tem consciência do estado dela, de como estão suas folhas, se ela está num lugar que bate muito sol, ou que tem sombra demais, ou até se o seu dono a molha como deveria? Acho que não, mas não tenho como provar o contrário. Se partirmos para os chipanzés que  são 99% geneticamente iguais a nós - será que eles têm consciência deles e do mundo ao redor?

Em minha opinião é a consciência que nos faz diferentes de todos os animais e seres vivos e, digo mais, a consciência está estritamente ligada à inteligência, entretanto, ai surge outra complicação em meus pensamentos, pois não sei quem veio primeiro, ou se vieram juntas. A inteligência gera o pensamento, que é algo abstrato e invisível, mas que povoa nossos cérebros enquanto acordados e principalmente quando dormimos. Até para se ter a ideia de que temos inteligência é preciso termos consciência disso.
 
Consciência não é o simples fato de estarmos acordados, ou vivos, mas o fato de sabermos quem somos, em que lugar e em que mundo estamos e, até sabermos, o que queremos e gostamos. Na verdade a consciência foi um salto na escala evolucionista em que passamos do "piloto automático" para o nosso EU, ou seja, assumimos o comando de nossos corpos. Mas como assim assumimos o comando? Quem assumiu? O nosso cérebro ganhou o poder de criar pensamentos, ideias e passou a ter consciência de sua existência.

Se me falar que estou delirando neste momento não terei como deixar de concordar, porque o pensamento é um grande delírio, que produz um movimento no éter ao nosso redor e girar e dissipa como uma fonte de energia que se conjuga com outros pensamentos e atinge outras mentes. Quanto o pensamento - delírio -, pode viajar eu desconheço, mas acredito que pode nos levar até o infinito, ou mais longe do que imaginamos, ou deliramos.

Àqueles que após lerem este breve texto e começarem a achar que estou evoluindo com algum tipo de loucura, quero dizer que estou "consciente" de tudo que escrevi e pretendo me dedicar no futuro a novas abstrações e pensamentos que me levem a conhecer um pouco mais sobre todo esse delírio que acho ser ultra coletivo.

Não, ainda não estou louco pelos padrões normais de loucura.

Nenhum comentário:

Loading...

Livros Interessantes

  • 1808 - Laurentino Gomes
  • 1822 - Laurentino Gomes
  • 64 Contos de Rubem Fonseca
  • A Cabana - William P. Young
  • A Farsa - Christopher Reich
  • A Teoria da Relatividade Especial e Geral - Albert Einstein
  • Agosto - Rubem Fonseca
  • Cidade de Ladrões - David Benioff
  • Como Vejo o Mundo - Albert Einstein
  • Dom Casmurro - Machado de Assis
  • GOG - Giovanni Papini
  • Mandrake: A Blíblia e a Bengala - Rubem Fonseca
  • Memórias Póstumas de Bras Cubas - Machado de Assis
  • O Andar do Bêbado - Leonard Mlodinow
  • O Círculo dos Mentirosos - Jean-Claude Carriere
  • O Imperador (4 Volumes) - Conn Iggulden
  • O Livro dos Livros Perdidos - Stuart Kelly
  • O Mestre de Quéops - Albert Salvadó
  • Para Ler Como Um Escritor - Francine Prose
  • Pós-Guerra - Tony Judt
  • Quem Somos Nós? William Arntz, Betsy Chasse, Mark Vicente
  • Rio das Flores - Miguel Sousa Tavares
  • Ser Feliz - Will Fergunson
  • Simplesmente Einstein - Richard Wolfson
  • Solar - Ian MacEwan
  • The Einstein Theory of Relativity - H.A. Lorentz
  • Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos - Rubem Fonseca